PORQUE REALIZAR UM PROJETO DE PREVENÇÃO E COMBATE A INCÊNDIO?

Atualizado: Jan 25

Incêndios são desastres extremamente destrutivos e nocivos a vida humana, pode ser de natureza acidental ou até mesmo criminosa. Você com certeza nunca vai querer vivenciar uma experiência como essa, perder tudo aquilo que foi construído e até a própria vida em um incêndio é triste e para muitos, traumatizante.


Por isso a prevenção é de extrema importância, assim como o combate imediato para evitar uma tragédia maior. Um incêndio pode ter diversas causas, seja elétrica, através de combustão, atrito, centelhas expostas, líquidos inflamáveis, gás de cozinha ou convergências luminosas. Os perigos são muitos e pode acontecer a qualquer momento, não podemos prever um acidente, mas podemos preveni-lo.


Um Projeto de Combate e Prevenção a Incêndio estabelece todas as medidas e necessidades que uma edificação precisa ter para prevenir esses desastres, garantindo a segurança do imóvel e das pessoas que residem nele.



Quais edifícios precisam de um projeto como esse?


Edificações com áreas entre 200 m² e 700 m² ou locais classificados de alto risco necessitam de um Projeto de Combate e Prevenção a Incêndio simplificado. Já edificações que tem mais de 700 m², locais públicos que reúnam mais de 100 pessoas, seja área de risco ou não precisam de um Projeto Técnico.



AVCB e Alvará de Funcionamento


Apenas com um Projeto de Combate e Prevenção a Incêndio você pode obter o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros, que é o documento emitido pelo Corpo de Bombeiros da Polícia Militar que garante a segurança nos aspectos relacionados a prevenção de incêndio. E no caso de um estabelecimento comercial, você precisará de um Alvará de Funcionamento que também é influenciado por um Projeto Técnico.



Entenda o quão é importante se prevenir


Segundo o ISB, Instituto Sprinkler Brasil que monitora diariamente notícias de ocorrências de incêndios no Brasil, em 2019 foram contabilizadas 866 ocorrências de incêndios estruturais, onde o maior número de ocorrências eram de estabelecimentos comerciais, como lojas, shopping centers e supermercados. E o segundo maior número de ocorrências proviam de depósitos.




Em 2018 o ISB contabilizou 531 ocorrências de incêndios notificados pela imprensa, ou seja tivemos um aumento de aproximadamente 63% de incêndios no Brasil, então provavelmente em 2020 também haja um aumento desta estatística.



E esses incêndios são classificados como "estruturais" pois poderiam ser evitados com a instalação de sprinklers na edificação, que são fundamentais em um Projeto de Combate e Prevenção a Incêndio.


Não é brincadeira! Além do patrimônio físico que é perdido em um incêndio, vidas podem ser salvas quando existe um projeto como esse em uma edificação. Além de que, se você tiver uma edificação sem uma estrutura de combate e prevenção a incêndio, você pode receber notificações, ser multado e até mesmo ter o seu local fechado depois de uma vistoria do corpo de bombeiros. É um risco que não vale a pena correr.



Incêndio no Museu Nacional no Rio de Janeiro


04 de setembro de 2018 o Museu Nacional brasileiro ardia em chamas, um acervo com mais de 20 milhões de itens imprescindíveis para a história deste país se perdia em meio ao fogo. Um incêndio que segundo o ministro da cultura, Sérgio de Sá Leitão, relatou ter sido originado de um curto circuito e quada de balão.


Um ano depois a Polícia Federal apresentou um inquérito a imprensa afirmando que o incêndio teria se originado em um dos aparelhos de ar condicionado localizados no auditório térreo do prédio de três andares, ou seja, um incêndio de origem elétrica. Você acompanhar toda a matéria clicando aqui.